Ensinar Matemática é tarefa árdua e difícil. A sociedade cada vez mais reconhece um certo nível de negativismo à disciplina que chega aos ouvidos dos alunos.

Cada vez mais uma criança ouve falar do “Diabo da Matemática!”. Cada vez mais se ouvem encarregados de educação dos miúdos com a história do “Eu não fui bom a Matemática. Logo está-te no sangue tu também não seres, meu filho!”. Cada vez mais os alunos são sujeitos a uma pressão por parte de quem os rodeiam para serem bons a Matemática. E com isto cada vez mais o gosto e a aprendizagem tranquila da Matemática se poderá desvanecer e perder.

Como professor de Matemática digo... Parem de pressionar os “putos” para a ideia do “aluno exemplar da Matemática”! Parem de impor pressão nos professores para formarem pequenos (e grandes) Einstein’s! Parem de cultivar a ideia do medo e do receio pela Matemática só porque sim.

Confiem as aprendizagens dos alunos aos Professores. Confiem nas estratégias pedagógicas adotadas pelos Professores. Confiem nas capacidades dos vossos filhos e no trabalho desenvolvido pela comunidade docente. Confiem no trabalho que está a ser desenvolvido. Não questionem só pelo ato de questionar ou porque leram uma teoria de um psicólogo/investigador na revista x (ainda por cima com uma qualidade jornalística questionável) há um mês atrás. Deixem quem sabe e quem lida com miúdos todos os dias trabalhar.

Cultivem o espirito positivo nos miúdos. Incentivem os miúdos para a Matemática nas compras, na cozinha, nos passeios em família e em atividades que achem que poderá estar envolvida Matemática. Olhem para os frisos das ruas, para as pavimentações das cidades, para o preço dos produtos, para a quantidade de farinha proporcional ao açúcar, para as balanças de pesos nas lojas tradicionais.... Deixem os alunos mexer, explorar, tirar fotos, analisar, perceber, terem tempo para pensar. E não... Não falo só nas apps do tablet ou do smartphone. Mas acima de tudo divirtam-se com eles e com a Matemática. Vão ver que ainda conseguem descobrir o lado maravilhoso e fascinante da Matemática com os miúdos.

Acho que os alunos só começam a perceber Matemática quando começam a gostar realmente dela. Todos somos responsáveis por promover um certo espírito positivista sobre a disciplina. E nós, professores, só os conseguimos cativar quando nos deixam à vontade para trabalhar com os alunos essa faceta divertida da disciplina, sempre de “mãos dadas” com as famílias.

A Matemática é como qualquer outra disciplina. Existem bons alunos, alunos menos aptos, alunos excecionais, alunos médios, alunos “mais ou menos”... Mas todos conseguem fazer alguma ou mesmo muita Matemática!