Como envolver os alunos de forma ativa no processo de aprendizagem da Matemática? A resposta é um pouco difícil de dar devido aos inúmeros fatores que condicionam a aprendizagem. Mas existem certas estratégias com bastante potencial. E que tal uma boa Competição Matemática...?

Quem não gosta de um bom e desafiante jogo? Quem não gosta de ganhar? Quem não sente adrenalina perante um bom desafio?

Vejamos então... Aquando de uma competição, comecemos por observar que ninguém gosta de pertencer à equipa dos perdedores. Logo, e à partida, o envolvimento pessoal será maior no processo de “resolver o problema”. E, tendo em conta a nossa experiência pessoal, quando algo se torna “nosso”, tal é meio caminho andado para o passar a gostar de (pelo menos, durante o decorrer da competição).

No jogo, a aprendizagem que vem perante a deteção do erro será maior. Quando jogamos, estamos mais aptos a observar, a analisar, a conferir e a aprender. Quando jogamos, a mensagem passa. “Ah! Já sei. Na próxima vez, não vou por ali e tenho de seguir outra estratégia.” E assim, o erro não é apenas um “erro”. É uma forma de “eliminar” estratégias pouco eficientes e eficazes e anotar estratégias vitoriosas e corretas.

O jogo permite também desenvolver um aspecto que anda há já algum tempo em voga. O trabalho em equipa e o sentido de espírito de grupo. Em contexto de competição, o nosso espírito de equipa aumenta perante os nossos pares. Passamos do pensamento “Eu quero ser bem-sucedido” para o “Juntos vamos ser bem-sucedidos”. E, quer queiramos ou não, atualmente, é crucial olhar para o coletivo, pois a sociedade vive à base disso (apesar de, por vezes, não parecer). Como consequência deste espírito de grupo, desenvolve-se também o sentido de entreajuda e de cooperação.

A estratégia também está inerente a um espírito de competição e esta é crucial na disciplina de Matemática. O definir de todo o processo para chegar ao objetivo está intimamente relacionado com a disciplina e a competição é uma “desculpa” para a trabalhar nos alunos com problemas de definição de estratégia.

E o principal nisto tudo... O desenvolvimento de competências Matemáticas e a aquisição de conhecimento Matemático. Não há melhor forma de colocar os alunos a aprender Matemática! Com a competição, eles não se lembram se gostam ou não da disciplina. O importante é terminar e ganhar. E para isso, há que pensar sobre o assunto.

Agora, como criar então Competições matemáticas? Por vezes, da forma mais simples. Selecionar uma tarefa do livro e quem acabar primeiro ganha. Ou, de uma forma mais elaborada, pensar numa atividade como uma “Caça ao Tesouro” ou até um quiz. Não há desculpas para de vez em quando inovarmos o nosso método de ensino e tornar as aulas mais divertidas e envolventes através do Jogo.

Então do que estamos à espera? Como os alunos costuma dizer “Bora jogar stôr?!”